Marítimos

 

 

A prática de mergulho na Madeira tem vindo a ganhar cada vez mais importância junto daqueles que visitam a ilha. Águas cristalinas e a grande probabilidade de ver espécies como golfinhos, raias e até mantas são as principais razões que levam os amantes deste desporto a considerar a ilha da Madeira para as suas férias. Existem diversas escolas de mergulho ou empresas de lazer, situadas principalmente no Funchal e no Caniço de Baixo, que leccionam cursos de mergulho para todos os níveis, excursões de mergulho para praticantes mais experientes e até aluguer de equipamento.

 

 

 

 

http://www.sitiodoalgarve.com/desportosradicais/aquaticos.htm 

 ( 31de Maio de 2011)


 

Sendo a Canoagem uma actividade típica do mar, é relevante afirmar que a mesma remonta à antiguidade e que os seus originários foram os esquimós da Gronelândia e os povos índios da América do Norte.
"Canoa" e "kayak" são dois termos muito usuais na prática desta modalidade, pois designam embarcações distintas, tanto na origem como na forma, sendo a canoa originária dos índios e o Kayak dos esquimós.

A canoagem teve a sua primeira participação nos Jogos Olímpicos de Berlim no ano 1936, desde então como disciplina de velocidade. Na Madeira existem diversas entidades que fornecem cursos e equipamentos para as pessoas que se queiram iniciar nesta prática, permitindo aos interessados o usufruto dos prazeres que ela proporciona.

 

 

http://www.sitiodoalgarve.com/desportosradicais/aquaticos.htm 

 ( 31 de Maio de 2011)

 

 


 

 

O Bodyboard é um desporto no qual os praticantes (bodyboarders) descem as ondas deitados, de joelhos ou, até mesmo, de pé. O tamanho das pranchas pode variar, dependendo da habilidade dos praticantes.

      Para auxílio da prática deste desporto, utilizam-se pés de pato (tipo de barbatanas curtas), que facilitam a entrada na onda e a execução de manobras espectaculares.

O desporto que deu origem ao Bodyboard era conhecido no Havai como paipo-board. No fundo é um Bodyboard mais erudito fabricado de madeira. O paipo é a prancha reportada como a mais antiga para apanhar ondas, pelo menos que esteja registado, mas é algo que surge como senso comum se pensarmos que é a forma mais óbvia de andar nas ondas, e uma evolução natural ao bodysurf.

 

 

 

 

 

 

http://www.sitiodoalgarve.com/desportosradicais/aquaticos.htm 

 ( 31de Maio de 2011)


O surf é uma prática desportiva cujas origens se encontram na Polinésia Francesa, tendo sido "descoberto" pelos europeus, em 1778, quando o navegador inglês James Cook chegou ao arquipélago do Havai. Usava-se inicialmente pranchas de madeira construídas com o objectivo de deslizar nas ondas do mar. Os principais praticantes do surf eram os canibais da ilha chuka-chuka.

O surf é frequentemente considerada parte do grupo de actividades denominadas desportos radicais, dado o seu aspecto criativo, cuja proficiência é verificada pelo grau de dificuldade dos movimentos executados ao acompanhar o movimento de uma onda do mar sobre uma prancha, denominada prancha de surfe, à medida que esta onda se desloca em direcção à praia.

 

 

 

 

http://www.sitiodoalgarve.com/desportosradicais/aquaticos.htm

 ( 31de Maio de 2011) 


 

 

O windsurf é um desporto individual com, aproximadamente, 30 anos de existência e que depende totalmente da mãe Natureza. Para a sua prática é necessário que haja vento e ondas. Se a estes dois factores se juntarem a alta velocidade e a acção, poder-se-ão realizar competições bastante empolgantes e de alto gabarito. Sendo um desporto não poluente, é verdadeiramente fiel à Natureza, apenas aproveitando-se desta para obter maior adrenalina.

Em 1970, o windsurf teve uma enorme adesão, sobretudo na Europa. Onde soprasse vento, fosse em praias, lagoas ou albufeiras, aparecia esta nova diversão. Assim começaram a nascer campeonatos, entre eles as modalidades de ondas, slalom, regata, etc.

A prancha de windsurf é idêntica a uma embarcação à vela, obedecendo ao mesmo tipo de regras e modos de navegação. A inovação encontra-se mesmo no mastro, sendo articulado e a retranca bifurcada. Só com estes elementos é possível usar o leme para orientar a embarcação. Orçar, arribar, cambar, fazer um largo ou uma bolina cerrada e andar de popa, entre muitas outras, são algumas das manobras usadas nas pranchas.

 

 

 

 

 

 

http://www.sitiodoalgarve.com/desportosradicais/aquaticos.htm

( 31de Maio de 2011)